Em Mato Grosso: Padre posta foto com arma de fogo e pode ser preso por “apologia ao crime”

O padre afirmou que estava na comemoração de aniversário de um amigo – e que a arma seria de brinquedo.

Uma publicação no whatsapp gerou grande repercussão nas redes sociais, o padre Thiago Bruno, de São José de Quatro Marcos (315 km a Oeste da Capital), publicou uma foto em que ele aparece com uma arma de fogo.

A imagem foi publicada pelo padre na segunda-feira (1º), no stories do aplicativo, e ficou visível somente para quem tem o telefone de contato do padre. No entanto, logo a imagem foi compartilhada nas redes sociais.

divulgação

A polícia abriu um procedimento preliminar para investigar a atitude do padre, que pode responder por “apologia ao crime”. Com isso, ele deve ser intimado para prestar esclarecimentos.

Foi publicado nas primeiras horas desta terça-feira (2), um texto de esclarecimento sobre o ocorrido. O padre afirmou que estava na comemoração de aniversário de um amigo – e que a arma seria de brinquedo. Além disso, disse que tudo ocorreu na “ingenuidade”.

Ele ainda negou qualquer tipo de apologia à violência e pediu perdão e orações aos familiares, amigos e os fieis da paróquia.

“Errar é humano sim, agora um padre, pessoa mais conhecida da sociedade, postar uma imagem dessa e, como fala, mesmo sendo de brinquedo, jamais deve fazer isto; agora que a bomba estourou, não tem como esquecer isto. E os mais pecadores são os fiéis que apoiam uma imagem dessa .. ”, escreveu Cheliane Capelletti.

“A minha opinião,as pessoas que te julgaram, são Santa atiram a primeira pedra, elas pensam que o senhor não é um ser humano não pode pecar pq é um sacerdote tem que viver só para os cristãos,envez de criticar julgar pq n oraram por ele como ele faz por todo nós sempre em oração,conte comigo sempre estarei orando por senhor, como sempre falo te admiro muito somos uma família”, escreveu Maria Nilza

NOTA DE ESCLARECIMENTO

POR OCASIÃO, de uma comemoração de aniversário de um amigo, na ingenuidade, publiquei em rede social uma imagem em que apareço próximo a uma arma de brinquedo (“souvenir”) deste mesmo amigo, de onde surgiram várias interpretações, como é comum nos comportamentos nas redes sociais.
ERREI, e peço perdão à minha família, à família do meu amigo aniversariante, aos meus paroquianos, e aos meus amigos.
AFIRMO que promovo a paz e a segurança na sociedade, o bem estar da família, o respeito às leis, e a defesa da vida desde a concepção da pessoa humana.
SOU CONTRA a cultura de morte (incluindo qualquer apologia ao crime).
Que Deus abençoe a todos nós com um ano novo cheio de vida nova.
Feliz 2018.
Rezem por mim!

(Rafael Medeiros Especial para Fato e Noticia)

Curta Fato e Noticia no Facebook

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA