Ex-secretário Paulo Taques é preso pela polícia como mentor de grampos

Pablo Rodrigo – Hipernotícias

A Polícia Civil acaba de prender preventivamente o ex-secretário chefe da Casa Civil, Paulo Taques. Ele foi detido em seu escritório e levado imediatamente para a Décima Primeira Vara Criminal de Cuiabá, onde irá para passar por audiência de custódia. A ordem de prisão foi emitida pelo desembargador do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), Orlando Perri, que conduz as investigações sobre as escutas ilegais no Estado.

A prisão foi realizada no final da manhã desta sexta-feira (4) pelo delegado Juliano Silva de Carvalho, titular da Polinter, no escritório de advocacia do réu, no bairro Miguel Sutil. Conforme a decisão do desembargador, o juiz titular da 11ª Vara Criminal, Marcos Faleiros, ficará responsável pela audiência de custódia. O acusado ficara recolhido na Sala de Estado Maior, espaço destinado a advogados no centro de Custódia da Capital (CCC).

A prisão é em decorrência da ação que investiga grampos ilegais descoberto em maio deste ano após uma reportagem do Fantástico. Paulo Taques seria o mentor das interceptações telefônicas para investigar sua ex-amante, a publicitária Tatiana Sangalli.

Na decisão, Perri diz que o motivo da prisão são as interceptações telefônicas clandestinas, na modalidade barriga de aluguel, ocorrida na Operação Fortes, desencadeada em 2015.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA