Fávaro classifica prisão de Paulo Taques como ‘ruim para o governo’ e que ‘grampo ilegal é delicado’

Vice-governador Carlos Fávaro. Foto: Widson Maradona/Grupo de Mídias Brasil

Por Site 3 Poderes

O vice-governador Carlos Fávaro  (PSD) defendeu neste sábado (5) investigação com ampla defesa os fatos relacionados à prisão do ex-secretário da Casa Civil, Paulo Taques, primo do governador Pedro Taques (PSDB). Ele classificou a prisão como “ruim para o governo”.

“É lamentável, tem que ser averiguado e certamente é ruim para o governo. É um fato que deve ser expressamente  investigado e apurado com transparência, porque grampo ilegal é um assunto de extrema delicadeza”, disse Fávaro.

O vice-governador fez a avaliação durante a abertura do quinto dia da Caravana da Transformação em Barra do Garças  (500 Km a Oeste de Cuiabá). Ele desconsiderou que o fato possa prejudicar eventual reeleição do governador na campanha do e 2018. “Não tem impacto eleitoral. É momento de cautela”, afirmou.

Paulo Ataque foi preso por membros da Polícia Civil na sexta-feira (4/8), apontado como mentor do grampo ilegal que bisbilhotou adversários políticos, desembargadores, médicos, jornalistas e outros cidadãos. Paulo pediu exoneração em maio quando o assunto veio a público. O grampo ilegal foi denunciado em outibro de 2015 pelo ex-secretário de Segurança Pública, promotor Mauro Zaque.

Paulo Taques disse em nota sexta-feira que sua prisão foi “arbitrária”, “desnecessária”. Ele nega que tenha participado ou autorizado grampo em sua gestão.

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA