Juiz Sérgio Moro elogia deputado acusado de corrupção

Foto: Gcom MT / Rafaella Zanol

O juiz federal Sérgio Moro elogiou o deputado federal Nilson Leitão (PSDB) por ser o único entre os oitos parlamentares de Mato Grosso a votar contra as mudanças feitas no Pacote Anticorrupção proposto pelo Ministério Público federal (MPE), que trata das dez medidas contra corrupção. A citação foi feita durante o lançamento do novo Portal da Transparência de Mato Grosso nessa segunda-feira (05.12) em evento no Hotel Gran Odara, em Cuiabá.

O projeto, votado na Câmara dos Deputados na madrugada do dia 30 de novembro, foi desfigurado e aprovado pelos deputados. As mudanças foram realizadas em itens considerados importantes pelo órgão que também recebeu o apoio de 2 milhões de assinaturas de cidadãos. Com a aprovação da Câmara, o projeto segue agora para votação no Senado Federal.

“Vou fazer aqui uma referência, eu não gosto de falar mal de ninguém, mas vendo aqui a lista dos deputados federais desse estado, o único deputado votou contra essa emenda de criminalização de juízes, vou repetir, – isso não é política partidária nem nada, confesso que nem conheço o parlamentar, mas então vou falar bem, pra não falar mal -, o único que votou contra foi o deputado federal Nilson Leitão”, disse Moro sob aplausos da plateia.

O item destacado por Moro trata-se de um novo mecanismo incluído nas dez medidas para penalizar juízes, promotores e procuradores em caso de abuso de autoridade. Ao descrever a inclusão do item, Moro ainda chamou a atenção para o texto, que para ele ficou mal feito.

“Em uma emenda da meia-noite eles incluíram um crime, que nem sei dizer se é de responsabilidade ou de abuso de autoridade – tecnicamente ficou ruim também -, contra juízes, procuradores e promotores, como se a prioridade do país fosse essa.”

Depois da aprovação do pacote pela Câmara, Moro fez uma visita ao Senado para sugerir mudanças alternativas no texto antes que ele seja colocado em votação no Plenário.

“O problema é que a Câmara aprovou das 10 medidas se muito duas e meia com alterações, que mesmos as aprovadas, geraram algum impacto na sua efetividade.”

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA