Mato Grosso exporta energia renovável para o Brasil

Usina Hidrelétrica do rio Teles Pires. Foto: Assessoria

O Balanço Energético do Estado de Mato Grosso e Mesorregiões (BEEMT – 2015), publicado e apresentado nesta semana, durante o 8º Seminário de Energia – Ideias Sustentáveis e Eficiência Energética, aponta que o Estado de Mato Grosso é um exportador de energia renovável.

E os produtos exportados são a eletricidade, principalmente originada de recursos hidráulicos, e os derivados de cana-de-açúcar, como o álcool etílico hidratado e o anidro.

Conforme o relatório, que contempla a série histórica de 2004 a 2014, Mato Grosso exportou 948,5×10³ tEP. Tendo na mesorregião norte a maior produtora de energia elétrica de origem hidráulica, mas também o parque industrial responsável pelo maior consumo de eletricidade do Estado.

E a mesorregião sudoeste é a grande exportadora dos principais recursos energéticos renováveis. É nos limites dela que se encontra a maior usina de açúcar e álcool de MT.

Entretanto, de forma oposta, Mato Grosso importa todos os energéticos derivados de petróleo, com destaque para o óleo diesel, que é consumido intensivamente nos setores agropecuário e transportes.

Também importa o coque verde de petróleo (CVP) do exterior para ser consumido nas duas fábricas de cimento localizadas nos municípios de Nobres e Cuiabá. E é na capital que se encontra a única usina termelétrica do estado movida a gás natural e óleo diesel importados.

O VIII Seminário de Energia – Ideias Sustentáveis e Eficiência Energética, realizado pelo Sindicato da Construção, Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica e Gás no Estado de Mato Grosso (Sindenergia-MT), ocorreu no auditório do Sistema Fiemt (Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso), de 22 a 24 de maio, em Cuiabá. E teve a participação de renomados palestrantes e a participação de autoridades do Estado e do Brasil.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA