Moção de repúdio é apenas um alerta, diz vereador

Vereador Joacir Testa, presidente da comissão de Saúde.

Para os parlamentares da Câmara Municipal de Sinop, o governador Pedro Taques (PSDB) recebeu um alerta com a Moção de Repúdio, aprovada na última sessão legislativa da casa, por 10 votos favoráveis, quatro negativos e uma abstenção.

Para o presidente da comissão de saúde do legislativo sinopense, Joacir Testa (PDT), o governador Pedro Taques recebeu apenas um alerta do que está por vir. Ele foi direto nas cobranças ao governador Pedro Taques

“Ele tem que levantar a bunda da cadeira, vir até a nossa região e presenciar nossa realidade. Para o deputado Gilmar Fabris (PSD), que disse que o Dr Roberto Satoshi, que chorou sobre a situação do regional, está mentindo eu digo: ‘Venha você então   esperar na fila para ser atendido nesse hospital e ver seus parentes morrerem nessa fila’. Fico pensando, cadê o respeito desses caras com o povo? ”, questionou indignado.

Já o vereador Luciano Chitolina (PSDB), que votou contrário a Moção de Repúdio, disse a ação dos vereadores favoráveis foi um pouco precipitada.

“Eu acho que poderíamos primeiramente ter votado uma Moção de Apelo, ou algo do gênero. Não acredito no embate direto dessa maneira. O Brasil está passando por uma crise financeira, o recurso está escasso para todos”, ponderou.

Vereador Adenilson Rocha (PSDB)

Também contrário ao repúdio, Adenilson Rocha (PSDB) fez questão de lembrar que o Estado foi saqueado na administração anterior.

“Temos que ponderar bem antes de tomarmos uma atitude como essa. Claro que temos que expor a nossa indignação com os fatos e com a nossa saúde, que está realmente em péssimo estado, mas não dessa maneira”, acrescentou.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA