Servidores intensificam movimento para greve

0
215
Foto: Caroline De Vita | Fato & Notícia

O Fórum Sindical reuniu mais de mil pessoas nessa terça-feira (17) para discutir ações contra o governo do Estado, que não pagará em maio a Revisão Geral Anual (RGA), conforme prevê a lei.

A mobilização começou por volta das 9h, em frente à Secretaria de Estado de Gestão (Seges). Nessa tarde, eles seguem para Associação de Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja) e depois para a Assembleia Legislativa.

Formado por 32 sindicatos e associações, o Fórum tem orientado os servidores a voltarem ao trabalho nessa quarta-feira (18), mas planeja greve por tempo indeterminado a partir doa dia 24, o que precisa ser referendado por cada categoria individualmente.

Nessa terça, o Sindicato dos Servidores da Saúde (Sisma) aprovou indicativo de greve geral a partir do dia 24. A presidente do Sindicato dos Servidores do Departamento Estadual de Trânsito (Sinetran), Daiane Renner, declarou que 71 unidades dos órgãos suspenderam atividade nessa terça por todo o Estado. O Sindicato dos Trabalhadores da Polícia Civil anunciou que os serviços se restringiram a flagrantes.

O governador Pedro Taques (PSDB) afirma que o não pagamento da reposição salarial de 11,28%, conforme prevê a RGA, se deve à crise econômica e comprometimento da folha de pessoal. O Executivo conta com 90 mil servidores e salários que somam cerca de R$ 700 milhões. Uma nova proposta deve ser feita aos trabalhadores em junho, tese descartada pelos sindicalistas.

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA