Servidores públicos de Sinop entram em greve por más condições de trabalho

A greve vai ser iniciada na próxima segunda-feira (8) e não tem data de encerramento. Mais de 3 mil servidores aderiram ao movimento

Falta de uniformes, materiais de proteção, exames médicos periódicos, equipamentos e condições de trabalho insalubres. Com esses argumentos, os servidores públicos de Sinop (504 Km ao Norte de Cuiabá) deflagraram uma greve geral no município na manhã desta terça-feira (2.01), após uma assembleia realizada na frente da Prefeitura Municipal.

De acordo com o presidente do Sindicado dos Servidores Públicos Municipiais de Sinop, Adriano Perotti, as cobranças são feitas desde 2014, mas os servidores continuam sendo negligenciados.

“Nós só estamos vendo um empurra-empurra, ninguém resolve a situação. Enquanto isso, os trabalhadores seguem em condições insalubres de trabalho. Nós pedimos que fosse feito um cronograma de resolução das nossas reinvindicações mas nada é feito e, como continuamos sendo ignorados, seguimos para o passo mais difícil, a greve”, explicou.

O sindicalista explicou ainda que servidores da Secretaria de Obras trabalham a céu aberto no sol, sem barracão, sem roupas e materiais de proteção adequados.

“Queremos deixar claro que esta greve não tem nada a ver com questões salariais, mas sim com direitos trabalhistas que estão sendo totalmente ignorados”, destacou.

A prefeitura será notificada ainda nesta terça-feira. O movimento grevista será iniciado na próxima segunda a fim de respeitar os trâmites legais. A adesão dos servidores públicos da Educação também foi confirmada por Perotti.

“Nós também representamos os servidores da educação que trabalham no suporte como as merendeiras, motoristas, e eles estão conosco”, ressaltou.

Outro Lado 

A reportagem entrou em contato com a assessoria da prefeitura, que disse estar elaborando uma Nota à imprensa.

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA