mais
    spot_imgspot_img
    spot_imgspot_img
    HomePolíticaMoraes abre inquérito contra Musk e fixa multa para reativação de perfis

    Moraes abre inquérito contra Musk e fixa multa para reativação de perfis

    PUBLICAÇÃO

    spot_imgspot_img
    spot_imgspot_img
    spot_imgspot_img
    spot_imgspot_img
    - Publicidade -



    O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou na noite deste domingo (7) a abertura de inquérito contra Elon Musk, dono do X (ex- Twitter), em reação às manifestações críticas feitas pelo empresário ao longo do fim de semana, condenando as decisões do juiz em relação à plataforma. Na decisão, Moraes pede a inclusão de Musk como investigado em outro inquérito já existente, o das milícias digitais.

    Musk prometeu na noite do sábado (6) reativar perfis de usuários brasileiros que haviam sido suspensos por ordem do STF e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), por considerar as medidas arbitrárias e ilegais. Sua decisão foi instigada pelas revelações feitas pelo caso conhecido como “Twitter Files Brazil”, que trouxe revelações de como a plataforma regiu a pedidos de Moraes em 2022. Contra essa decisão de Musk, Moraes também determinou que se o X descumprir as medidas judiciais será aplicada uma multa diária de R$ 100 mil à cada perfil que viesse a ser reativado.

    “Ressalto, ainda, ser inaceitável, que qualquer dos representantes dos provedores de redes sociais e de serviços de mensageria privada, em especial o ex-Twitter atual ‘X’, desconheçam a instrumentalização criminosa que vem sendo realizada pelas denominadas milicias digitais”, afirmou Moraes no seu despacho.

    Entre sábado (6) e domingo (7), Elon Musk fez uma série de
    postagens na sua plataforma em tom crítico a Moraes, chegando a sugerir que ele
    renunciasse ou sofresse processo de impeachment por ter violado o Marco Civil
    da Internet e a Constituição brasileira no quesito liberdade de expressão, uma
    de suas maiores bandeiras.

    Moraes escreveu que o dono do X deflagrou uma “campanha de desinformação” sobre a atuação do STF e o TSE e instigou a “desobediência e obstrução à Justiça, inclusive, em relação a organizações criminosas, declarando, ainda, que a plataforma rescindirá o cumprimento das ordens emanadas da Justiça Brasileira relacionadas ao bloqueio de perfis criminosos e que espalham notícias fraudulentas”.

    Para ele, os fortes indícios de “instrumentalização criminosa” não configura somente “abuso de poder por econômico” por “tentar impactar de maneira ilegal a opinião pública, mas também flagrante induzimento e instigação à manutenção de diversas condutas criminosas praticadas pelas milícias digitais”.



    Source link

    MAIS RECENTES

    Líderes do Senado jogam desfecho sobre desoneração de municípios para junho

    Os líderes do Senado definiram nesta quinta-feira (23), em reunião com o presidente...

    O que está em jogo em uma eventual filiação de Tarcísio ao PL

    A possível ida do governador de São Paulo, Tarcísio Gomes de Freitas (Republicanos),...

    Por falta de câmera corporal em policial, STJ absolve acusado em São Paulo – Justiça – CartaCapital

    A 6ª Turma do Superior Tribunal de Justiça declarou a nulidade das provas...

    Mais Notícias

    Líderes do Senado jogam desfecho sobre desoneração de municípios para junho

    Os líderes do Senado definiram nesta quinta-feira (23), em reunião com o presidente...

    O que está em jogo em uma eventual filiação de Tarcísio ao PL

    A possível ida do governador de São Paulo, Tarcísio Gomes de Freitas (Republicanos),...