mais
    spot_imgspot_img
    spot_imgspot_img
    HomePolítica"Nenhum CEO pode descumprir decisão judicial", diz Fachin

    “Nenhum CEO pode descumprir decisão judicial”, diz Fachin

    PUBLICAÇÃO

    spot_imgspot_img
    spot_imgspot_img
    spot_imgspot_img
    spot_imgspot_img
    - Publicidade -



    O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin defendeu nesta segunda-feira (8) a decisão do colega Alexandre de Moraes de investigar Elon Musk, dono do X (antigo Twitter). Neste final de semana, o empresário disse que não cumpriria as determinações da Corte para manter bloqueados perfis de investigados por supostos atos antidemocráticos. Após a repercussão, Moraes incluiu Musk no inquérito das “milícias digitais”.

    “Não tem como, obviamente, não instaurar contra ele o respectivo procedimento para que ele responda, porque fomentar o descumprimento de ordem judiciais no Brasil significa fomentar a diminuição das instituições”, disse Fachin durante visita à Defensoria Pública do Paraná, em Curitiba.

    Para Fachin, “nenhum CEO, seja da empresa mais importante do mundo, pode dizer que não vai cumprir decisão judicial”.

    “O que ele tem o direito de dizer, da forma mais ácida que entender, é que não concorda e vai recorrer”, acrescentou. Mais cedo, o presidente do STF, ministro Luís Roberto Barroso, afirmou “que toda e qualquer empresa que opere no Brasil está sujeita à Constituição Federal, às leis e às decisões das autoridades brasileiras” e que decisões judiciais “podem ser objeto de recursos, mas jamais de descumprimento deliberado”.

    Na decisão que determinou a investigação contra Musk, Moraes enfatizou que a conduta da plataforma “configura, em tese, não só abuso de poder econômico, por tentar impactar de maneira ilegal a opinião pública mas também flagrante induzimento e instigação à manutenção de diversas condutas criminosas praticadas pelas milícias digitais”.

    Em nota, Barroso reforçou o entendimento de Moraes ao escrever que “o inconformismo contra a prevalência da democracia continua a se manifestar na instrumentalização criminosa das redes sociais”. Fachin ressaltou que “no Brasil e nos países, pelo menos do mundo ocidental de hoje”, determinadas empresas “procuram exercer, especialmente nas mídias sociais, mais poder que os Poderes constituídos”.



    Source link

    MAIS RECENTES

    Lula recebe as credenciais de 8 novos embaixadores – Política – CartaCapital

    O presidente Lula recebeu nesta quarta-feira 22 as credenciais de oito novos embaixadores...

    Presidente do São Paulo, Casares cutuca Textor em CPI da Manipulação de jogos

    O post Presidente do São Paulo, Casares cutuca Textor em CPI da Manipulação...

    Absolvição de Moro no TSE sinaliza trégua com oposição

    A decisão unânime do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em favor do senador Sergio...

    Mais Notícias

    Lula recebe as credenciais de 8 novos embaixadores – Política – CartaCapital

    O presidente Lula recebeu nesta quarta-feira 22 as credenciais de oito novos embaixadores...

    Presidente do São Paulo, Casares cutuca Textor em CPI da Manipulação de jogos

    O post Presidente do São Paulo, Casares cutuca Textor em CPI da Manipulação...