mais
    spot_imgspot_img
    spot_imgspot_img
    HomePolíticaSTF tem o dobro de críticas de Musk nas redes sociais, revela...

    STF tem o dobro de críticas de Musk nas redes sociais, revela pesquisa

    PUBLICAÇÃO

    spot_imgspot_img
    spot_imgspot_img
    spot_imgspot_img
    spot_imgspot_img
    - Publicidade -


    Levantamento realizado pela Quaest mostra que críticas ao STF predominam nas redes sociais em meio ao embate entre Moraes e Musk.
    Levantamento realizado pela Quaest mostra que críticas ao STF predominam nas redes sociais em meio ao embate entre Moraes e Musk.| Foto: Carlos Moura/SCO/STF.

    As críticas ao Supremo Tribunal Federal (STF) predominaram nos últimos dias nas redes sociais em comparação às direcionadas ao bilionário Elon Musk, dono do X (antigo Twitter). É o que mostra um levantamento realizado pela Quaest e divulgado nesta terça-feira (9). Neste final de semana, o empresário disse que não cumpriria as determinações do ministro Alexandre Moraes, que ordenou o bloqueio de perfis de investigados por supostos atos antidemocráticos.

    Musk também sugeriu que o ministro “deveria renunciar ou sofrer impeachment”. Após a repercussão, o magistrado incluiu o bilionário no inquérito das “milícias digitais”. O embate movimentou as redes sociais e as críticas ao STF representam a maioria com 68% do total, contra 32% de críticas a Musk. Já fora do X, apesar de um percentual um pouco maior de críticas a Musk (37%), as críticas ao ministro e à Corte ainda são predominantes (63%).

    A pesquisa teve como foco menções coletadas das principais plataformas (X, Instagram, Facebook e YouTube) e sites de notícias por API própria da Quaest. O levantamento foi realizado entre a meia-noite de 7 de abril e as 13h desta terça (9).

    A Quaest destacou que o pico de menções ocorreu na noite de domingo (7), com a discussão entre os dois lados. No entanto, ao longo da segunda (8) e nesta manhã as críticas ao STF ganharam força, impulsionadas por personalidades e parlamentares de oposição ao governo Lula e apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), que defendem a liberdade de expressão e combate à censura.

    Além disso, este grupo “utiliza o caso para impulsionar a convocação de Bolsonaro para manifestação em Copacabana, no dia 21/04, e pressiona o Congresso contra a regulamentação das redes sociais”, disse a Quaest.

    Do outro lado, os críticos a Musk denunciam a interferência dele “na soberania brasileira e afirmam ser uma estratégia da extrema-direita para facilitar a propagação de fake news” pelas “milícias digitais”.

    O Sleeping Giants Brasil (SGB) deu início a uma campanha de desmonetização do X para pressionar empresas a deixarem de anunciar na plataforma. Com isso, a hashtag #desmonetizatwitter está “crescendo e protagonizando as menções deste lado do debate”, segundo o levantamento. A Quaest apontou que a campanha está sendo impulsionada por diversas páginas e personalidades de esquerda.



    Source link

    MAIS RECENTES

    Mais Notícias