mais
    spot_imgspot_img
    spot_imgspot_img
    HomePolíticaSTF condena mais 15 por 8/1, entre eles homem de 61 anos;...

    STF condena mais 15 por 8/1, entre eles homem de 61 anos; Barroso foi contra

    PUBLICAÇÃO

    spot_imgspot_img
    spot_imgspot_img
    spot_imgspot_img
    spot_imgspot_img
    - Publicidade -



    O Supremo Tribunal Federal (STF) condenou mais 15 pessoas por suposta participação nos atos de 8 de janeiro de 2023 e que foram denunciadas pela Procuradoria-Geral da República (PGR). O julgamento em plenário virtual na última segunda (8) terminou com oito votos a favor e três contra – entre eles do próprio presidente da Corte, Luís Roberto Barroso.

    A maioria dos ministros seguiu o voto do
    relator, ministro Alexandre de Moraes, pela aplicação de penas entre 14 e 17
    anos de prisão aos réus pelos crimes de abolição violenta do Estado Democrático
    de Direito, golpe de Estado, dano qualificado, deterioração do patrimônio
    tombado e associação criminosa armada. Até o momento, 188 réus já foram
    condenados.

    De acordo com a PGR, o grupo participou das invasões e contribuiu para a depredação das sedes dos Três Poderes agindo de “forma multitudinária, por sugestão e imitação” de uns para com os outros. “Todos atuavam em concurso de pessoas, unidos pelo vínculo subjetivo”, apontou o MPF nas alegações finais.

    Um dos condenados nesta leva é um homem de 61 anos apontado pela PGR como um dos manifestantes que supostamente depredou o interior do Palácio do Planalto e insuflou os demais a avançarem contra os prédios do Congresso e do STF.

    Marco Afonso Campos dos Santos, morador de Divinópolis (MG), “destruiu e concorreu para a destruição, inutilização e deterioração de patrimônio da União, fazendo-o com violência à pessoa e grave ameaça, emprego de substância inflamável e gerando prejuízo considerável para a vítima”, segundo relatório do inquérito.

    Ele foi condenado a 14 anos de prisão e à
    indenização compartilhada com os demais de R$ 30 milhões “a ser adimplido de
    forma solidária pelos demais condenados”

    O voto do ministro Alexandre de Moraes foi acompanhado integralmente pelos ministros Gilmar Mendes, Dias Toffoli, Cármen Lúcia, Luiz Fux e Flávio Dino. Já os ministros Cristiano Zanin e Edson Fachin acompanharam o relator com ressalvas, enquanto os ministros André Mendonça, Nunes Marques e Barroso.

    Barroso afirmou, no voto, divergir parcialmente de Moraes para afastar a condenação pela abolição violenta do Estado Democrático de Direito, afirmando que “as circunstâncias factuais objetivas descritas nos autos se moldam unicamente” ao crime de golpe de Estado e “não aos dois tipos penais concomitantemente, considerada a tentativa de deposição do governo legitimamente constituído, por meio de violência ou grave ameaça”.



    Source link

    MAIS RECENTES

    Líderes do Senado jogam desfecho sobre desoneração de municípios para junho

    Os líderes do Senado definiram nesta quinta-feira (23), em reunião com o presidente...

    O que está em jogo em uma eventual filiação de Tarcísio ao PL

    A possível ida do governador de São Paulo, Tarcísio Gomes de Freitas (Republicanos),...

    Por falta de câmera corporal em policial, STJ absolve acusado em São Paulo – Justiça – CartaCapital

    A 6ª Turma do Superior Tribunal de Justiça declarou a nulidade das provas...

    Mais Notícias

    Líderes do Senado jogam desfecho sobre desoneração de municípios para junho

    Os líderes do Senado definiram nesta quinta-feira (23), em reunião com o presidente...

    O que está em jogo em uma eventual filiação de Tarcísio ao PL

    A possível ida do governador de São Paulo, Tarcísio Gomes de Freitas (Republicanos),...

    Por falta de câmera corporal em policial, STJ absolve acusado em São Paulo – Justiça – CartaCapital

    A 6ª Turma do Superior Tribunal de Justiça declarou a nulidade das provas...