mais
    spot_imgspot_img
    spot_imgspot_img
    HomePolíticaEm visita à fábrica da JBS, Lula diz que gostaria de punir...

    Em visita à fábrica da JBS, Lula diz que gostaria de punir quem mente

    PUBLICAÇÃO

    spot_imgspot_img
    spot_imgspot_img
    spot_imgspot_img
    spot_imgspot_img
    - Publicidade -



    Nesta sexta-feira (12), ao discursar durante visita à fábrica da JBS, em Mato Grosso do Sul, onde esteve para acompanhar o primeiro embarque de carne para a China, o presidente Lula (PT) disse que gostaria de punir com prisão quem mente.

    Na ocasião, o petista também elogiou a atuação dos irmãos Batista (Joesley e Wesley), donos do frigorífico, e voltou a atacar a operação Lava Jato, que contou com delação premiada dos irmãos.

    Antes de se referir à Lava Jato, Lula fez um longo discurso contra o uso da mentira na política e disse que o país precisa de “tranquilidade” e “solidariedade”.

    “Quando a solidariedade desaparece, a mentira ganha destaque. E não é possível você governar um país do tamanho do Brasil com mentiras porque mentira tem perna curta. É uma questão de tempo, chega uma hora que ela aparece […] Esse país precisa apenas de uma coisa, de tranquilidade. Tranquilidade e verdade. Eu, se pudesse, faria um decreto: É proibido mentir, quem mentir vai ser preso. A gente não pode viver subordinado à mentira, maldade, intriga”, disse Lula.

    Em outro trecho do discurso, ao criticar a demora para o acordo comercial entre a JBS e os chineses, Lula lembrou que o frigorífico já havia sido vistoriado pelos chineses em 2018 quando ele “estava preso na Polícia Federal por conta da maior mentira já contada nesse país, que a história se encarregará de provar”.

    Em abril de 2017, ano anterior à vistoria, a JBS assinou um acordo de leniência com a Procuradoria-Geral da República (PGR) a partir da delação premiada dos irmãos Batista para devolver R$ 250 milhões. Na delação dos executivos foram mencionados pagamentos milionários de propina a políticos do PT, do núcleo do governo Temer, do Centrão, e dos núcleos do MDB e PSDB.

    Posteriormente, a PGR rescindiu o acordo por suspeitas de obstrução de investigação e omissão de fatos criminosos por parte dos delatores.



    Source link

    MAIS RECENTES

    Silveira nega intervenção na Vale, mas diz que na Petrobras é diferente: “é participação”

    O ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, afirmou que o governo não...

    Militares apostaram no caos que daria o poder de intervir, diz Gilmar a jornal alemão – CartaExpressa – CartaCapital

    O ministro Gilmar Mendes, decano do Supremo Tribunal Federal, afirmou que a militarização...

    Líderes do Senado jogam desfecho sobre desoneração de municípios para junho

    Os líderes do Senado definiram nesta quinta-feira (23), em reunião com o presidente...

    Mais Notícias

    Silveira nega intervenção na Vale, mas diz que na Petrobras é diferente: “é participação”

    O ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, afirmou que o governo não...

    Militares apostaram no caos que daria o poder de intervir, diz Gilmar a jornal alemão – CartaExpressa – CartaCapital

    O ministro Gilmar Mendes, decano do Supremo Tribunal Federal, afirmou que a militarização...