mais
    spot_imgspot_img
    spot_imgspot_img
    HomePolíticaEUA e Venezuela se reúnem antes de data limite para retomada de...

    EUA e Venezuela se reúnem antes de data limite para retomada de sanções – Mundo – CartaCapital

    PUBLICAÇÃO

    spot_imgspot_img
    spot_imgspot_img
    spot_imgspot_img
    spot_imgspot_img
    - Publicidade -



    Os Estados Unidos expressaram sua preocupação com o “processo eleitoral” da Venezuela durante uma reunião secreta entre as duas partes, poucos dias antes do vencimento de uma isenção às sanções ao petróleo e gás venezuelanos, informou um funcionário da Casa Branca à AFP nesta sexta-feira 12.

    “Podemos confirmar que houve uma reunião”, disse um porta-voz do Conselho de Segurança Nacional, que pediu anonimato. “O objetivo era expressar nossas preocupações sobre o processo eleitoral da Venezuela.”

    A delegação venezuelana confirmou que o encontro ocorreu em 9 de abril na Cidade do México para “revisar o acordado nos diálogos de Doha”, que aconteceram diretamente entre os governos de Joe Biden e Nicolás Maduro em maio passado, sem a participação da oposição.

    “Apontamos o descumprimento por parte da administração norte-americana do cronograma acordado para o levantamento das sanções”, indicou o comunicado publicado por Jorge Rodríguez, presidente da Assembleia Nacional e chefe da delegação.

    Washington levantou as sanções ao setor energético e ao ouro venezuelano em outubro de 2023, após um acordo alcançado entre o governo venezuelano e a oposição em um processo paralelo mediado pela Noruega.

    Este acordo insinuava a possibilidade de a oposição participar das eleições presidenciais previstas para 28 de julho, nas quais Maduro busca um terceiro mandato. No entanto, desde então, a principal rival de Maduro, María Corina Machado, permanece inabilitada, e Corina Yoris, nomeada por ela para substituí-la nas eleições, também foi vetada.

    Muito insatisfeito com a situação, Washington advertiu várias vezes que, se Caracas não mudar de rumo, reimporá as sanções, atualmente sujeitas a uma isenção de seis meses que expira em 18 de abril. Já reativou em janeiro as sanções à empresa estatal de mineração de ouro, depois que o Tribunal Supremo de Justiça ratificou a inabilitação política de Machado.

    No México, “fomos enfáticos na rejeição a qualquer forma de intromissão nos assuntos da Venezuela”, disse o comunicado de Rodríguez, que criticou os “vazamentos inexplicáveis e interessados em meios de comunicação e agências americanas de reuniões classificadas como privadas”.

    Embora tenha as maiores reservas comprovadas de petróleo do mundo, a Venezuela produz cerca de 800 mil barris diários de petróleo, um quarto dos 3 milhões de barris diários de mais de uma década atrás.

    Os Estados Unidos e a Venezuela não têm relações formais desde 2019, após o não reconhecimento da reeleição de Maduro um ano antes. No entanto, desde a posse de Biden, foram abertos alguns canais, como este em Doha, que em dezembro resultou na troca de prisioneiros políticos por Alex Saab, acusado de ser testa-de-ferro do presidente socialista e que enfrentava um julgamento por lavagem de dinheiro na Flórida.



    Informações Carta Capital

    MAIS RECENTES

    Desenrola Brasil tem prazo de adesão prorrogado por mais 60 dias – CartaCapital

    As pessoas com renda de até dois salários mínimos ou inscritas no Cadastro...

    Após ser cassado, Deltan volta à Câmara para participar de debate sobre a Lava Jato – CartaExpressa – CartaCapital

    O ex-procurador e ex-deputado federal Deltan Dallagnol (Novo) retornará à Câmara, nesta terça-feira...

    Mais Notícias