mais
    spot_imgspot_img
    spot_imgspot_img
    HomePolíticaTSE retoma julgamento que pode cassar o mandato do senador Jorge Seif;...

    TSE retoma julgamento que pode cassar o mandato do senador Jorge Seif; entenda as acusações – Justiça – CartaCapital

    PUBLICAÇÃO

    spot_imgspot_img
    spot_imgspot_img
    spot_imgspot_img
    spot_imgspot_img
    - Publicidade -



    O Tribunal Superior Eleitoral retoma, nesta terça-feira 16, o julgamento que pode cassar o mandato do senador Jorge Seif (PL) por abuso de poder econômico.

    O julgamento, iniciado na última quarta-feira 4, foi interrompido após as sustentações orais das defesas dos acusados e do Ministério Público Eleitoral. Naquela sessão, nenhum voto foi proferido. O placar, portanto, é de 0 a 0.

    O que está em jogo?

    Como citado, Seif é alvo de um julgamento por abuso de poder econômico. Na prática, o TSE analisa um recurso contra a decisão pelo Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina, que rejeitou por unanimidade uma denúncia apresentada pela Coligação Bora Trabalhar (Patriota, PSD e União Brasil), que acusava o senador de abuso de poder econômico durante a campanha eleitoral de 2022.

    Seif é acusado de ter sido beneficiado pelo empresário Luciano Hang, dono da Havan, e por um sindicato patronal no estado. Ele não teria declarado os dois auxílios financeiros à Justiça Eleitoral. A suspeita é de que a ajuda econômica recebida pelo político bolsonarista tenha impulsionado a votação, que terminou com ele como o vencedor.

    Na decisão de primeira instância, que rejeitou o pedido de cassação, a Justiça Eleitoral estadual considerou que a coligação estaria praticando litigância de má-fé, ao considerar que o candidato obteve vantagens indevidas durante a campanha.

    O Ministério Público, porém, tem defendido a cassação do mandato do bolsonarista.

    No julgamento de quinta-feira, após a leitura do relatório da ação pelo ministro Floriano de Azevedo Marques, o órgão sustentou a posição em favor da retirada do mandato de Seif.

    A defesa do senador, por sua vez, alegou que os acusadores fazem uma ‘ginástica jurídica’ e não são capazes de provar o uso das aeronaves da Havan pelo político, principal apontamento feito no pedido de cassação.

    É esperado que na sessão desta terça, marcada para 19 horas, o relator do caso, enfim, apresente deu voto. Em seguida, devem apresentar posição os ministros Alexandre de Moraes, Cármen Lúcia, Kassio Nunes Marques, Raul Araújo Filho, Maria Isabel Diniz Gallotti e André Ramos Tavares.

    Caso a opção dos ministros seja pela cassação, os votos precisarão também definir como será preenchida a vaga deixada pelo bolsonarista no Senado Federal. Os ministros podem optar por dar posse a algum dos suplentes ou cassar toda a chapa formada por Seif, convocando novas eleições no estado. A autora da ação, a coligação de Patriota, PSD e União Brasil, pede que a vaga seja dada ao segundo colocado na disputa, Raimundo Colombo (PSD).



    Informações Carta Capital

    MAIS RECENTES

    Inquéritos de Moraes reposicionam Cármen na liberdade de expressão

    A ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), estará, nos próximos meses,...

    Pimenta diz que extrema-direita se aproveita da tragédia e nega “politização”

    O ministro Paulo Pimenta, da Secretaria Extraordinária de Apoio à Reconstrução do Rio...

    Mais Notícias

    Inquéritos de Moraes reposicionam Cármen na liberdade de expressão

    A ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), estará, nos próximos meses,...

    Pimenta diz que extrema-direita se aproveita da tragédia e nega “politização”

    O ministro Paulo Pimenta, da Secretaria Extraordinária de Apoio à Reconstrução do Rio...